Procedimentos Otorrinolaringológicos

Rinossinusites

Rinossinusites são inflamações das cavidades nasais e seios paranasais.

Os seios paranasais são cavidades localizadas nos ossos da face, com comunicações para o nariz. Apresentam-se em quatro pares: maxilares(nas maçãs do rosto), frontais(na testa), etmoidais(entre os olhos) e esfenoidais(atrás dos olhos).

Os fatores predisponentes são infecção das vias aéreas superiores (gripes ou resfriados),presença de rinite alérgica, alterações estruturais do nariz (desvio de septo, hipertrofia de cornetos), hipertrofia das adenóides.

As rinossinusites podem ser agudas quando duram até um mês ou crônicas quando, após este período, os sintomas ainda persistem devido a uma rinossinusite aguda não tratada ou inadequadamente tratada.

A rinossinusite ocorre na presença de dois ou mais destes sintomas:

  • dor de cabeça
  • dor ou sensação de pressão na face
  • obstrução ou congestão nasal
  • secreção nasal purulenta, espessa e viscosa
  • secreção posterior, que desce do nariz para a garganta
  • diminuição ou perda do olfato
  • febre
  • mau-hálito
  • tosse

A rinossinusite aguda é uma infecção passível de tratamento clínico, com boa evolução, mas o problema ocorre quando o paciente começa a ter quadros sucessivos de infecção aguda. A ajuda especializada é imprescindível para avaliação completa da cavidade nasal.

A endoscopia nasal é indicada na avaliação de todos os pacientes com queixas nasais, principalmente na suspeita de rinossinusite, pois pode evidenciar a drenagem de secreção purulenta na região posterior da cavidade nasal. Associando a tomografia computadorizada dos seios da face, teremos um mapeamento completo de todos os seios da face e de suas drenagens para a cavidade nasal, das obstruções nasais provocadas por desvios de septo, pólipos, hipertrofia de cornetos, que podem contribuir para o aparecimento da sinusite e que devem ser corrigidos para melhorar a função nasal como um todo.

Informações sobre o tratamento

O tratamento deve ser primeiramente com o uso de antibióticos e o tratamento cirúrgico fica reservado para os casos específicos, com alterações crônicas sem melhora com tratamento clínico e/ou alterações anatômicas que bloqueiem a saída da secreção.

A cirurgia da sinusite, hoje, é muito mais funcional e menos agressiva, feita com aparelhos de última geração. O endoscópio, ligado a uma microcâmera, é colocado dentro do nariz e a imagem é transferida para o vídeo, guiando o cirurgião com extrema segurança e precisão. Tem o objetivo de corrigir desvios de septo e hipertrofias de cornetos, retirar pólipos nasais e abrir todas as cavidades paranasais para que haja a drenagem das secreções, prevenindo os sintomas indesejados da sinusite. O paciente pode internar pela manhã para ser submetido à cirurgia e ter alta no mesmo dia, no final da tarde ou à noite. Não temos mais aqueles inconvenientes hematomas e edemas na face, e não é mais necessário usar o tampão nasal.