Procedimentos Otorrinolaringológicos

Hipertrofia das Amidalas e Adenoides

As amídalas e adenoides são tecidos linfoides que se localizam na oro e rinofaringe respectivamente.

Quando a criança tem as adenoamídalas hipertrofiadas, ocorre obstrução da via aérea e conseqüente respiração bucal.

A respiração bucal é prejudicial para a criança por vários motivos:

  • O ar deixa de passar pelas narinas onde deve ser filtrado e purificado e chega na garganta frio, seco e poluído, irritando-a e provocando amidalites frequentes (com necessidade de tomar antibióticos, perda de aulas…);
  • Há alteração do crescimento da face e dos dentes; a criança fica com o rosto alongado, o palato fica alto e os dentes vão para frente (e se a respiração não for corrigida nem adianta usar aparelhos ortodônticos!);
  • Não consegue dormir bem, tem o sono agitado, olheiras, ronca, pode ter apneias, e acorda irritada, sonolenta, desatenta… (algumas crianças ditas hiperativas melhoram muito da agitação após a retirada das amídalas e adenoide);
  • Não consegue comer bem para se desenvolver, pois precisa respirar pela boca; preferem comer doces para conseguir saciar-se mais rapidamente;

Não há idade nem época do ano ideal para se operar as amídalas e adenóides. Há indicação cirúrgica se a criança apresentar obstrução nasal constante, respiração bucal, roncos e infecções de repetição – mais do que 3x por ano, com febre, placas de pus na garganta e necessidade de antibioticoterapia.

Informações sobre o procedimento

A cirurgia é feita sob anestesia geral com menos de doze horas de internação. É feita uma raspagem na adenóide e a retirada das amídalas por dentro da boca, sem nenhuma cicatriz ou corte externo.

A criança apresentará dor na garganta por 7 a 10 dias, para comer, falar, engolir a saliva. Deve fazer uma dieta líquida e pastosa fria (iogurte, gelatina, sorvete, vitamina, frutas, achocolatados, sopas frias…) por 3 a 4 dias pelo menos, quando começará a melhorar da dor e ela própria pedirá para comer outros tipos de alimentos. A respiração melhora visivelmente nos primeiros dois ou três dias.